Crédito Habitação: 6 passos para preparar as suas finanças

credito habitacao

Peça sempre um crédito habitação que não rebente com as suas finanças


Os bancos começam a ter uma visão mais alargada relativamente aos requisitos mínimos necessários para solicitar crédito habitação, o que, conjugado com taxas de juro em mínimos históricos, faz crer que é o momento para avançar neste grande compromisso financeiro. Os portugueses, por seu lado, já começam a ser mais financeiramente formados e a comparar sempre o seu credito habitação

Depois da crise do subprime despontada em 2008 – também conhecida como a bolha da especulação imobiliária – a recuperação do mercado tem sido um pouco mais regular, existindo já sinais da retoma da confiança por parte dos consumidores.

Por mais intimidante que possa parecer entrar no mercado da habitação, as vantagens podem ser enormes se souber fazer o processo de forma correta e ponderada. Se as taxas de juro estão em queda, as prestações dos créditos à habitação estão mais baixas devido à diminuição da EURIBOR.

Então, numa altura que parece a ideal para preparar as suas finanças para um crédito habitação, partilhamos consigo 6 passos essenciais. É tudo fruto da experiência da nossa vasta carteira de clientela. 

Encontrar um crédito habitação concordante com a sua situação financeira

Veja detalhadamente o preçário do crédito habitação que pretende solicitar. Comprar casa pode ajudá-lo a construir e qualificar um historial de impostos, que podem ter algum retorno. Desbloquear esses benefícios depende em parte de obter um crédito habitação que faça sentido – financeiramente falando – para si.

Por exemplo, um crédito habitação a uma taxa fixa dá-lhe, regra geral, uma taxa inicial mais alta, mas ao mesmo tempo a segurança de que as prestações mensais vão permanecer iguais, enquanto na modalidade de taxa variável a taxa de juro é tipicamente mais baixa, mas pode subir a qualquer momento, apanhando-o de surpresa. Se não consegue encontrar um empréstimo à habitação que vá ao encontro da sua situação, o melhor é esperar e avaliar melhor o cenário mais tarde.

Construir um bom historial de crédito


Para os bancos, o historial de crédito é dos fatores mais importantes a considerar na altura de avaliar o pedido de um crédito habitação. Se não possui um histórico de pagamentos de créditos, até seria benéfico começar a ter, uma vez que é bem encarado pelas instituições financeiras e mostra-lhes que é um cliente digno de confiança.


Mas atenção: não contraia créditos pessoais ou de outra natureza entre seis a dozes meses anteriores a solicitar um crédito habitação, porque muitos pedidos recentes podem despoletar um alerta vermelho e fazer com que as instituições pensem que está desesperado para ter um crédito. O melhor é construir o historial com antecedência.

Reduzir o rácio despesa/receita

Quando consideram o pedido de crédito, as instituições financeiras olham sempre para a taxa de esforço de quem requisita. Para elas, as dívidas mensais que consegue pagar com as receitas que tem por mês são um bom indicador de que consegue contrair um crédito à habitação sem grandes problemas.

Enquanto considera se compra ou não casa, ajuda manter a dívida do cartão de crédito o mais baixa possível e pensar em consolidar todas as dívidas numa única prestação mensal mais baixa.

Acalmar as dívidas

Solicitar um novo cartão de crédito ou empréstimo pessoal aumenta a taxa de esforço, o que pode baixar o valor do historial de crédito e, consequentemente, ter impacto negativo no pedido do crédito habitação ou na taxa de juro praticada.

Por isso, se está a pensar em pedir um empréstimo para comprar casa, o melhor é parar de pedir outras linhas de crédito nos 6 a 12 meses anteriores. Demasiados créditos recentes podem ser uma bandeira vermelha, enviando uma mensagem aos bancos de que está desesperado por capital.

Refletir ajuda

Os bancos têm uma série de fórmulas e cálculos para os quais olham quando examinam o pedido do crédito habitação mas, acima de tudo, estão a tentar criar um contrato no qual fica estipulada a confiança que têm em si e em como lhes vai pagar de volta um empréstimo de centenas de milhares de euros.

Como tal, as instituições vão examinar o seu histórico de crédito a “pente fino”. Como geriu dívidas anteriores é o melhor indicador que têm relativamente a como vai ser com a dívida futura. Pense como foi o seu comportamento. Pagamentos falhados são um mau sinal para os banco. Tem de estar no melhor comportamento no que toca à gestão do crédito.

Educar-se na situação de crédito

Mais uma vez, ter um bom historial de crédito é crucial para obter um crédito habitação a uma boa taxa de juro. Pode sempre conseguir um empréstimo sem um histórico exemplar, mas a estrutura e taxas disponíveis vão deixá-lo a pagar mais do que devia.

Tendo em conta a avaliação por parte dos bancos, deve definitivamente tomar em atenção o histórico de crédito e reportar, antes que alguma instituição o faça. O seu historial de crédito ajuda-o também a identificar áreas de melhoria. Por exemplo, a taxa de utilização do cartão de crédito – o rácio entre a dívida do cartão e o plafond – pode ter um maior impacto no seu historial. Basicamente, algo tão simples como aumentar o limite de crédito pode melhorar as suas hipóteses na altura de pedir um crédito habitação.